Prisão para quem merece

0

(*) Domingos Bezerra Filho

Os políticos brasileiros têm caído em desgraça, na opinião pública, nos últimos anos, em decorrência de suas próprias atitudes.

Para criar mais tumulto e desesperança, a entrevista do empresário Joesley Batista à revista IstoÉ caiu como uma bomba com a declaração atribuída a ele de que o presidente Michel Temer é o chefe maior da quadrilha instalada em vários escalões do poder.

É uma pena. Em sendo verdade, apesar de acharmos que Temer não seria o salvador da Pátria, no que não acreditamos, em sendo verdade acusação, o Brasil passa por mais uma fase em que a crise se aprofunda.

Na opinião do empresário, que também é acusado de cometer uma série de crimes contra os cofres públicos e a economia popular e deveria estar preso, a corrupção tomou conta do Brasil.

Ora, disso já desconfiávamos, muito embora não tivéssemos todas as provas. As suspeitas, advindas de acusações mútuas entre políticos e gestores e o enriquecimento extremamente rápido de alguns figurões, nos dão esta certeza.

A propósito, transcrevemos alguns trechos de editorial do JB desta segunda-feira (19):

Joesley Batista formou uma quadrilha que ameaça a ordem pública e a própria segurança nacional. Essa quadrilha vem levando o país a uma profunda crise institucional, que pode estimular o povo a uma ação contra o poder que reside no Palácio do Planalto, representado nas figuras do Presidente e seus assessores.

Cabe à Polícia Federal agir contra essa quadrilha do doutor Joesley, antes que ele transforme o poder do povo que reside no Palácio do Planalto em alvo.

De acordo com o Artigo 144 da Constituição Federal, em seu inciso 1º, a PF, instituída por lei como órgão permanente, estruturado em carreira, destina-se a:

I – Apurar infrações penais contra a ordem política e social ou em detrimento de bens, serviços e interesses da União ou de suas entidades autárquicas e empresas públicas, assim como outras infrações cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional e exija repressão uniforme, segundo se dispuser em lei.

(…)

É triste que esses bandidos consigam espaço para poder reclamar do aperto do governo, quando o povo é que reclama como pode o governo brasileiro ainda deixar nas mãos de delinquentes o que pertence a ele, povo.
(…)

Uma ação popular acusou Joesley de usar informação privilegiada para comprar cerca de US$ 1 bilhão às vésperas da divulgação da gravação do diálogo com Temer. Em consequência da atitude dos cidadãos Hugo Fizler Chaves Neto e Cristiane Souza da Silva, a Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 800 milhões das contas deste doutor.

Que o empresário seja preso e que o exemplo sirva para o o Brasil inteiro, inclusive o Piauí.

(*) Opinião de Domingos Bezerra Filho no Jornal da Teresina 2ª Edição de 19.06.17.

Deixe uma resposta