Cidades

PI-116 está completamente destruído e apresenta risco para usuários

A rodovia PI-116 localizada no trecho urbano de Luís Correia entre as praias de Atalaia e Coqueiro, a cada nova chuva se torna ainda mais […]

Publicado por: Wanderson Camêlo 26/04/2019, 17:14

A rodovia PI-116 localizada no trecho urbano de Luís Correia entre as praias de Atalaia e Coqueiro, a cada nova chuva se torna ainda mais intrafegável. São buracos que aumentam e impedem que veículos transitem em segurança pelo local.

Especificamente no trecho que antecede o SESC Praia, além dos buracos, existe um agravante, a pista tornou-se uma espécie de passagem molhada. É que o acúmulo de águas já atravessou os dois sentidos da pista, com isso, os veículos que passam por lá correm o risco de não concluir a travessia com sucesso.

Além dos condutores de veículos, os pedestres também estão sujeitos ao risco, já que precisam colocar os pés na água acumulada, para chegarem a seus destinos.

Nesses locais considerados críticos, não há nenhuma sinalização de que obras estão sendo tocadas para amenizar o problema, nem mesmo as obras paliativas, que diminuiriam os transtornos para a população que passa pelo trecho diariamente.

As praias de Atalaia e Coqueiro são consideradas umas das principais no roteiro turístico do estado do Piauí, mesmo assim a morosidade dos poderes municipal e estadual faz pouco caso da situação.

A recuperação da pista é de responsabilidade do DER – PI (Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí), que informou no último dia 15 de abril, que o trecho da PI 116 teve sua obra de recuperação autorizada, mas que aguarda o fim do período chuvoso para iniciar.

As medidas paliativas que poderiam estar sendo tocadas pela prefeitura de Luís Correia, como a abertura de galerias para o escoamento da água acumulada, não estão sendo vistas. Nossa reportagem procurou a comunicação do município para saber se existe algum plano para amenizar os impactos nos locais citados, e até o fechamento desta nota fomos informados que amanhã a prefeitura se pronunciaria sobre o assunto.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM