Cidades

Motoristas e cobradores de ônibus de Teresina voltam a deflagrar greve

A categoria alega atraso no pagamento do auxílio-alimentação e plano de saúde

Publicado por: Luciano Coelho 13/10/2020, 11:53

Por Wanderson Camêlo

Motoristas e cobradores de ônibus de Teresina voltaram a deflagrar greve. A frota deixou de circular na manhã desta terça-feira (12).

A categoria alega atraso no pagamento do auxílio-alimentação e plano de saúde. “Os tickets e o plano de saúde há dois meses eles não pagam”, reclamou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro), Ajuri Dias.

Nos horários de picos, apenas 70% da frota vai circular (Foto: divulgação/Strans)

“A gente conversou com o superintendente da Strans [Weldon Bandeira]. A gente pediu que o Município possa intervir nessa negociação, porque o que a gente vê é o Município dizendo, todo mês, que passou recurso para os empresários, mas não tem esse retorno para a gente”, acrescentou o presidente do Sintetro.

A greve é por tempo indeterminado. Os motoristas e cobradores ainda reivindicam melhores condições de trabalho, pontos de apoio com condições adequadas no final de linhas, EPIs, como máscaras, álcool em gel, proteção com tela de película ao lado do motorista e na frente dos cobradores, além da satinização dos ônibus.

Por meio de nota, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) destacou que já possui o cadastro de 57 vans e ônibus, que vão ajudar a suprir a necessidade enquanto o movimento grevista durar. “Para aumentar a frota de veículos alternativos enquanto durar essa greve, novos veículos serão cadastrados a partir desta terça-feira (13)”, acrescentou a superintendência.

Confira a nota da Strans na íntegra: 

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) está garantindo o funcionamento de transporte alternativo a partir desta terça-feira (13) para atender usuários do transporte público durante a greve de motoristas e cobradores de ônibus. O sindicato da categoria informou à Strans sobre o movimento no final do expediente da última sexta-feira (9) sem explicar a razão da paralisação. Pela lei, o comunicado deveria ter sido feito com 72 horas úteis de antecedência.

A Strans já tem o cadastro de 57 vans e ônibus que operaram durante a última greve deste ano. Para aumentar a frota de veículos alternativos enquanto durar essa greve, novos veículos serão cadastrados a partir desta terça-feira (13).

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM