Propaganda do Governo do Estado do Piauí

Geral

Sindicatos se reúnem para discutir reajuste da alíquota previdenciária proposta pelo Governo

O vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), Vilobaldo Carvalho, querem informações sobre o projeto de reforma previdenciária proposta pelo governo do Estado para se […]

Publicado por: Luciano Coelho Repórter: Luciano Coelho 28/11/2019, 11:45

O vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), Vilobaldo Carvalho, querem informações sobre o projeto de reforma previdenciária proposta pelo governo do Estado para se adequar a reforma da previdência em nível nacional. A preocupação das entidades sindicais é com um reajuste das alíquotas de contribuição. “Estão fazendo uma deforma da previdência, porque tiram direitos dos servidores”, comentou Vilobaldo Carvalho, em entrevista à Teresina Fm 91,9. Os dirigentes sindicais vão se reunir na próxima semana. Eles querem conhecer a proposta de adequação previdenciária do Estado para fazerem uma contraproposta.

O vice-presidente do Sinpoljuspi, Vilobaldo Carvalho, lamentou a proposta do Governo

Segundo Vilobaldo, todos foram pegos de surpresa, porque podem perder direitos e sempre quem paga a conta são os servidores. “Os bancos têm lucros extraordinários e não são taxados. Não pagam. Quem ganha menos, quem é assalariado tem que pagar. O Estado tem problemas estruturais e empurram para o servidor”, acrescentou.

O dirigente sindical concorda que devem haver mudanças, porque estão sendo feitas adequações às reformas, mas questiona, porque o assunto não é tratado com os representantes dos servidores sobre essas mudanças. “Atualmente já se paga 14% para a previdência e quem recebe acima do teto também paga adicional. Agora, querem taxar quem recebe acima do salário mínimo. Essa alíquota extraordinária é uma facada nas costas do servidor, quando o Estado é o maior culpado por esse déficit previdenciário, porque não nomeia os concursados para repor os quadros de quem contribui para a previdência”, assinalou.

Vilobaldo Carvalho informou que os dirigentes sindicais vão se reunir para discutir o assunto

De acordo com Vilobaldo, hoje, somente em agentes penitenciários tem 120 servidores que pediram aposentadoria, mas o governo tem dificultado essa aposentadoria, demanda cada vez mais tempo para conceder. “O Governo ataca os direitos e não se importa com a seguridade social, com o bem estar social, faz um desmantelamento sob o argumento de déficit previdenciário e anuncia adequações, mas não trata do assunto com os servidores. Não busca medidas que causem menor impacto para o trabalhador”, argumentou.

Na próxima semana, os sindicatos vão se reunir para tratarem a questão da previdência. Os dirigentes sindicais vão tentar abrir um canal de diálogo com o governo para conhecerem a proposta de adequação previdenciária. “Isso afeta a vida de todos nós. Queremos conhecer a proposta do governo para apresentarmos uma contraproposta. O que vimos é quem puder, se aposente logo, porque as coisas são sempre para piorar”, finalizou.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM