Propaganda do Governo do Estado do Piauí

Em Tempo

O senador Ciro Nogueira está de volta ao olho do furacão.

A segunda turma do Supremo Tribunal Federal aceitou o pedido de indiciamento contra ele e mais três deputados do PP.

A acusação é de formação de quadrilha.

Fábio Sérvio, lembram dele?

O ex-candidato a governador jura que silenciosamente anda trabalhando silenciosamente pelo Piauí.

No início da semana esteve em Brasília e foi recebido pelo agora também silencioso general Hamilton Mourão.

Tudo na maior moita, como se diz.

Lula agora só pensa naquilo.

Com a esperança renovada de que sua liberdade não vai mais demorar, o ex-presidente pretende mesmo se casar logo que deixe o presídio.

E dona Janja, a noiva, tá é alegre.

O PP até que tem tentado um entendimento com o presidente Bolsonaro,

Mas, como reconhece o próprio senador Ciro Nogueira, o negócio é muito complicado.

Bolsonaro, pelo que se deduz, ainda não se acostumou com o famoso toma lá dá cá.

O senador Ciro Nogueira não diz que rompeu com o governador Wellington Dias.

Mesmo assim costuma avisar que se romper vai continuar ajudando o governo.

Para muitos um aviso claro de que o desembarque pode acontecer mais cedo do que se esperava.

Gente, a conversa é séria.

A deputada Teresa Brito quer criar uma espécie de serviço de atendimento de emergência a animais.

Os animais acidentados, principalmente os atropelados, seriam atendidos nos moldes do Samu.

Teresa Brito até já deu entrada em um indicativo de projeto de lei com este objetivo.

O Partido Popular, ou Progressista, comandado pelo senador Ciro Nogueira nunca impõe nada.

Agora mesmo diz que quer ter candidato a prefeito de Teresina, mas não impõe nenhum nome.

Dizem que o  prefeito Firmino Filho, ao tomar conhecimento das declarações do senador, não gostou nem um pouco.

Deu n’O Antagonista.

“Os trechos das conversas entre Deltan Dallagnol e Sergio Moro foram conseguidos através de uma ação ilegal, e não servem de prova em praticamente lugar nenhum do mundo civilizado”, diz Merval Pereira.

A consequência prática não existe. A questão maior é a repercussão política, para reforçar a ideia de que Lula foi injustiçado, embora nas conversas não exista nada que o absolva das acusações.

É preciso esclarecer quem tinha interesse em saber das conversas entre os membros da Lava Jato, e como invadiu os celulares dos procuradores. Essa é a parte política do imbróglio, que merece especial atenção. Não há dúvida de que os setores interessados no fim da Lava Jato são beneficiados.”

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM