Propaganda do Governo do Estado do Piauí

Por que tanto ódio?

12 de novembro de 2019

Para quê tanto ódio se o amor é mais bonito e dá mais alegria ao coração?

Cultivar sentimentos ruins é burrice,

coisa de quem não acredita na sua própria capacidade de vencer os desafios e prefere transferir suas frustrações para outra pessoa.

Alimente sua alma com paz, com amor, com alegria. Viva de um jeito pleno, esbanjando o que há de melhor em você.

Deixe que as coisas boas se tornem naturais e que elas contagiem mais e mais pessoas ao seu redor, pois somente assim a Terra pode ser um lugar com menos guerras e mais compaixão.

Não sei por quanto tempo vamos viver assim, vendo as pessoas cultivarem um ódio imenso dentro de seus corações a ponto de ficarem cegas, não percebendo que as únicas que sofrem com essa situação são elas mesmas.

O ódio não constrói.

O ódio só destrói.

Mas, se todos nós sabemos disso, por que tanto ódio mesmo?

Por que não conseguimos mais conversar nem com velhos amigos?

Por que perdemos nossa alegria e nossa espontaneidade, coisas tão caras a nós brasileiros?

Enquanto esse ódio prevalecer, não teremos paz.

Está escrito na tela do futuro que o ódio vai continuar sendo o grande problema do país nos próximos anos.

E este ódio existe – é preciso que se diga – para acobertar interesses pessoais de muitos. De um lado e de outro.

O ódio verde amarelo é fruto de interesses inconfessáveis, embora esteja escrito nas estrelas.

Precisamos mudar esse entendimento, afinal o povo é o grande juiz disso tudo.

Se o líder prega o ódio não somos obrigados a segui-lo. Se o líder prega a destruição, não somos obrigados a ajudá-lo nessa tarefa.

Um líder, ensina John Maxwel, é alguém que conhece o caminho, anda no caminho e mostra o caminho.

O líder, o verdadeiro líder, não prega nem espalha o ódio. Ao contrário, ele age sempre para abrandar, para acalmar seus seguidores.

O líder tem que dá bom exemplo. Ele próprio um pessoa de conduta irrepreensível. Ele mesmo uma pessoa honesta.

Um líder, como definiu Napoleão Bonaparte, é um vendedor de esperança. E o vendedor de esperanças nunca coloca o ódio em seus portfólios.

O maior líder é aquele que reconhece sua pequenez, extrai força de sua humildade e experiência da sua fragilidade, ensina o escritor Augusto Cury.

Que os nossos líderes procurem lembrar sempre do que disse Jesus:

“Qualquer um que queira ser um líder entre vocês, deve primeiro ser o servidor. Se você optar por liderar, deve servir”.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM