Propaganda do Governo do Estado do Piauí

Bom senso

27 de novembro de 2019

Sempre cobramos bom senso às pessoas.

Nas mais diversas situações, costumamos apelar para o bom senso.

Mas o que é bom senso? E para que serve o bom senso?

A rigor, bom senso é uma qualidade que reúne as noções da razão e da sabedoria.

Quando se diz que um indivíduo age com bom senso, significa que esse indivíduo utiliza de argumentações e atitudes racionais para poder fazer julgamentos e escolhas.

Dizem que o bom senso é peça fundamental em qualquer tomada de decisão.

Quando se tem bom senso, as coisas funcionam melhor, as coisas andam melhor e até mais rápidas.

É importante tratar toda e qualquer tomada de decisão com o cuidado devido, e o bom senso faz parte deste cuidado. O bom senso, além de agregar valor, contribui no que tange ao alcance da eficiência e eficácia no resultado.

Mas se o bom senso é tão importante, porque não usamos o nosso bom senso para encarar as dificuldades?

Por que o brasileiro sempre usa o caminho mais complicado e mais difícil e abandona o bom senso?

A impressão que fica é de que se o bom senso é o melhor caminho, o que falta mesmo neste país é pessoa de bom  senso.

Aliás, Fédro, um personagem criado por Platão, dizia que há mais bom senso em uma única pessoa do que numa multidão.

É a mais pura verdade. Como está difícil colocar bom senso nas pessoas

Como dizia o poeta grego Eurípides, tente colocar bom senso na cabeça de um tolo e ele dirá que é tolice.

Eurípedes dizia também que o homem poderoso que junta a eloquência à audácia torna-se um cidadão perigoso quando lhe falta bom senso.

O Brasil, pelo visto, está cheio de pessoas assim.

Está cheio de pessoas poderosas e eloquentes, mas sem bom senso.

É unanimidade entre os de bom senso neste país que precisamos caminhar rumo a uma união nacional.

União nacional não em torno de nomes, mas de projetos, de ideias.

Projetos e ideias que possam aproximar as pessoas.

Projetos e ideias que possam fazer o Brasil caminhar, que possam fazer um Brasil melhor.

Começar uma nova ordem realmente é muito difícil, mas não impossível. Maquiavel dizia isso.

O Brasil precisa de uma nova ordem, mas uma nova ordem que não signifique uma ditadura.

Para mudar o Brasil precisamos apenas da união de todos os brasileiros.

É preciso apenas que cada um respeite a opinião e o pensamento do outro, mesmo não concordando, mas respeitando.

Precisa apenas por fim a esse radicalismo idiota que deu uma nova feição ao brasileiro, colocando-o como uma pessoa agressiva e até violenta, ao invés da pessoa amiga e alegre de sempre.

Pensemos nisso.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM