Propaganda do Governo do Estado do Piauí

O caminho certo

29 de janeiro de 2020

O mundo inteiro – e o Brasil principalmente –  vive em meio a um processo muito intenso de corrupção e desmoralização.

Vivemos, não só o anúncio do fim dos tempos.

Às vezes a impressão é de que já estamos realmente vivendo o próprio fim dos tempos.

Chegamos a um ponto tal que há quem acredite que ser desonesto é a única maneira para se dar bem na vida.

É o único caminho para o sucesso e para a riqueza.

Há quem pense que uma mentira aplicada uma vez ou outra é uma coisa inofensiva, mas não é bem assim.

Os especialistas entendem que é exatamente assim que um pequeno mentiroso acaba se tornando um grande desonesto.

Márcia Denardi, uma jornalista catarinense que usa a informação para fortalecer a família, diz que a desonestidade é uma doença, é uma coisa que cresce de forma gradual.

Se ela não é interrompida assim que é detectada, fica cada vez mais profunda, e difícil de cessar.

Principalmente porque, depois de um tempo, quem é desonesto passa a considerar normal a desonestidade.

O homem desonesto – alguém já disse – é pobre de espírito.

É pobre de caráter.

É pobre de honra.

Sócrates, o grande filósofo ateniense, na Grécia antiga, ensinava em 460 antes de Cristo, que se o homem desonesto soubesse a vantagem de ser honesto, ele seria honesto ao menos por desonestidade.

Não há um caminho mais eficiente de se ensinar honestidade aos filhos que o caminho dos exemplos.

Você, pai ou mãe, vai passar a vida inteira ensinando seus filhos como agir; você pode reclamar, pode ate brigar, mas vai ter que dá o exemplo. 

O exemplo é muito mais eficiente.

Seja honesto, mostre que é honesto e você muito provavelmente terá em seu filho um seguidor de suas virtudes.

Pratique o bem e você terá o filho seguindo seu exemplo.

Isso, com certeza, estar faltando a boa parte das famílias brasileiras.

A ausência dos pais no próprio lar muitas vezes leva-o a escolher caminhos diferentes, muitas vezes novos e perigosos caminhos.

Apesar da correria diária e da dureza que a vida nos impõe, não deixe seus filhos se sentirem abandonados.

Como diz o escritor Augusto Branco, seja você o exemplo de tuas palavras e haverá um momento em que não precisarás dizer nada sobre coisa alguma.

Tuas atitudes falarão por ti!

Procure agir dessa forma e contribua para que no futuro tenhamos novos cidadãos; contribua assim para que no futuro se possa aspirar um destino menos decepcionante.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM