Propaganda do Governo do Estado do Piauí

Em Tempo

O PT vai pressionar o governador Wellington Dias até dar no osso.

O partido quer porque quer os dois companheiros no Palácio Petrônio Portella e sem muita demora.

É bom o presidente Themístocles Filho ir logo providenciando as cadeiras e os R$ 50 mil para o primeiro salário.

Quando esse povo quer, quer mesmo.

Essa história de corte nas verbas da educação sobrou até para a Uespi.

Que vai deixar receber cerca de R$ 10 milhões este ano.

Com o estado falido, a coisa vai ficar ainda mais difícil.

O deputado João Madison sempre gostou de cuidar do que é seu.

Agora mesmo fez a Assembleia Legislativa aprovar lei tratando sobre a produção e comercialização de queijos de leite cru.

Wellington Dias vetou.

Disse que o projeto aprovado contraria o interesse público.

Madison não gostou, claro, mas faz de conta que tá tudo bem.

José Francisco de Almeida Neto, presidente da Cohab e construtor dos grandes conjuntos habitacionais de Teresina tinha a receita para conseguir recursos no

Basta ter projeto pronto.

E foi assim que ele conseguiu, também em época de vacas magras, recursos para construção do Verdão.

Pelo visto, ninguém aprendeu a lição.

O Piauí deixou de gerar empregos faz muito tempo. Isso todo mundo sabe.

O que nem todo mundo sabe é que só nos três primeiros meses deste ano perdemos 2.992 postos de trabalho.

Pode até parecer pouco, mas para o Piauí não é.

É muito.

No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho.

Circula a informação de que a Procuradoria Geral de Justiça entrou na confusão do empréstimo do governo junto à Caixa Econômica.

 

E o dinheiro que deveria sair esta semana encantou-se.

 

No governo, até o mais fervoroso otimista já tem uma certeza: esse dinheiro não vem mais.

O radialista Humberto Coelho luta para permanecer no comando da TV Antares.

Até o deputado Assis  Carvalho já entrou no circuito.

Coelho é um velho militante petista, mas o PTB quer a vaga para Jove Oliveira.

Jove até já conversou com o governador sobre o assunto.

O deputado Themístocles Filho faz as contas de cabeça.

Como cada deputado estadual recebe R$ 25 mil de salário, os quatro suplentes que acabam de chegar à Assembleia vão levar para casa ao R$ 100 mil ao fim de cada mês.

Como tem mais suplentes a caminho, fica impossível se falar em economia.

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM