Economia

Transporte público se adapta ou deixa de existir

Em Timon, Empresa de ônibus declarou falência agora na pandemia

Publicado por: Camila Sampaio 01/06/2021, 11:56

“Se o empresariado não se adaptar a oferecer um transporte de qualidade para a população, o transporte público vai deixar de existir”, declara em entrevista ao JT1 da Teresina FM, João Batista Pontes, que é Diretor do consórcio Intermunicipal de transporte público na cidade de Timon. No contexto da entrevista, nesta terça-feira (01),  ele falou sobre a redução de ônibus, já que uma empresa da cidade decretou falência e os empecilhos para ofertar um transporte coletivo de qualidade com a pandemia e a concorrência dos aplicativos de transporte.

Captura de tela da entrevista de João Batista ao JT1.

O diretor informou que das duas empresas que operam na cidade de Timon, uma delas declarou falência e assim diminuiu a oferta para a população. E acrescenta que o órgão está  tomando todas medidas legais para fazer a recomposição de todas as linhas que foram deixadas desassistidas. 

Sobre uma nova assistência dessas linhas ele acrescenta: “Todas as providências legais foram tomadas, a grande dificuldade que nós temos hoje é a questão de mercado, porque os empresários hoje estão com receio de fazer investimentos por conta do momento difícil que o país passa. Então o empresário para assumir mais linhas, ele vai ter que fazer um investimento em aquisição de mais ônibus e contratação de pessoas. Mas ele pode tá com receio de não ter a oferta de passageiros, porque a pandemia não está controlada, então pode vir medidas mais duras e fechar tudo novamente”.

A respeito dos aplicativos de transporte , embora muitas pessoas não possam pagar, é a preferencia de muitos usuários. E essa ação acaba por concorrer com o transporte coletivo,  com isso, ele afirma que  se o empresariado não se modernizar vai ter dificuldades realmente de operar. Para João, se as empresas continuarem tentando operar como na época que só tinha os ônibus como único meio de transporte mais acessível financeiramente, vão ter dificuldades de permanecer no mercado.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM