Geral

PM faz acordo para aposentados retornarem à ativa

A Polícia Militar firmou parceria com a Secretaria de Administração para que militares da reserva voltem a trabalhar para segurança e preservação dos prédios públicos […]

Publicado por: Luciano Coelho Repórter: Luciano Coelho 13/09/2019, 12:57

A Polícia Militar firmou parceria com a Secretaria de Administração para que militares da reserva voltem a trabalhar para segurança e preservação dos prédios públicos do governo. Eles inicialmente devem substituir  18 os policiais militares da ativa. Atualmente, são 800 militares lotados em órgãos do Executivo, Legislativo e Judiciário.

Antes de voltarem à ativa os policiais militares passarão por uma junta médica para avaliações física e psicológica.  O policial que voltar, receberá uma gratificação, dependendo da patente. Um soldado, por exemplo, começa com R$ 1.800  mais auxílio-alimentação e auxílio noturno.

Comandante da PM-PI, coronel Lindomar Castilho: maioria dos PMs estão em presídios, no Karnak, Alepi e no TJPI

O comandante da PM-PI, coronel  Lindomar Castilho, informou que existe uma limitação de idade para os militares voltarem a ativa. “O critério principal, inicialmente, é a idade. São policiais que se aposentaram há pouco tempo. E têm entre 54 e 55 anos de idade. São policiais jovens e em condições físicas e psicológicas de retornar”, disse o comandante  geral da PM-PI.

A idéia é colocar os PMs da ativa  que estavam nesses órgãos no policiamento ostensivo

“Será dado um atestado para ver se ele está ou não em condições de retornar para o serviço da ativa. Reunindo todas as questões física e psicológica, bem como outros critérios com relação à Justiça, o PM assina um requerimento para retornar. E, a partir daí, iniciamos um processo que será remetido ao governo que convoca através de decreto”, explicou o coronel.

 

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM