Banner de Aniversário

Geral

Coordenador da Sasc destaca desafios das comunidades indígenas no Piauí: “Luta por direitos”

Povos tradicionais localizados em cidades das regiões norte e sul têm de lidar com apagamento da cultura e ameaça da grilagem

Publicado por: FM No Tempo 09/08/2022, 13:10

O Dia Internacional dos Povos Indígenas, celebrado anualmente em 9 de agosto, foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1994 com o objetivo de homenagear e reconhecer as tradições dos povos originários e promover a conscientização sobre sua inclusão e a garantia de seus direitos.

No Piauí, um dos estados mais afetados pela colonização portuguesa no que diz respeito à preservação dos povos nativos, há comunidades indígenas em alguns municípios das regiões norte e sul, tais como Piripiri, Lagoa de São Francisco, Piracuruca, Bom Jesus, Currais, Queimada Nova, Paulistana e Uruçuí.

Cícero Dias, presidente da Associação Indígena do Povo Tabajara (Foto: Arquivo Pessoal)

De acordo com Cícero Dias, coordenador de Comunidades Tradicionais na Superintendência de Direitos Humanos da Secretaria de Estado da Assistência Social (Sasc), o trabalho realizado pelo órgão estadual consiste em revitalizar a história da população originária.

“Parte da cultura indígena se perdeu após a invasão dos colonizadores. As pessoas dizem que os indígenas estão modernos, morando nas cidades; a verdade é que as próprias cidades se desenvolveram no território deles”, apontou em entrevista ao JT1 da Teresina FM nesta terça-feira (9).

O coordenador, que também preside a Associação Indígena do Povo Tabajara, etnia à qual pertence, afirmou que a maioria das comunidades está situada nas áreas rurais dos municípios e recorre à agricultura, caça e pesca como principais formas de ajudar no subsídio diário.

“A etnia Akroá-Gamela vive nas regiões de Bom Jesus e Currais; os indígenas Curiri ficam na região de Queimada Nova; os Gueguês moram em Uruçuí; os Tabajaras, em Piripiri; e os Tabajaras-Tapuios, na Lagoa de São Francisco. A data de hoje reflete a luta e a resistência dessas populações”, elencou.

Comunidade tradicional se reúne em município do interior piauiense (Foto: Arquivo Pessoal)

Segundo Cícero, uma das reivindicações mais urgentes dos indígenas piauienses é o direito à terra. O representante da Sasc citou as medidas de regularização de terras promovidas pela gestão do ex-governador Wellington Dias (PT), fundamentais para conferir reconhecimento às comunidades.

“Sofremos bastante com a grilagem na região sul do estado, onde o agronegócio se estabeleceu com mais força. Nos últimos dois anos, várias famílias perderam suas casas e até mesmo parentes, pois os fazendeiros e grileiros se apropriam de seus terrenos e as expulsam”, contou.

Nesse cenário, o entrevistado assegurou que as associações de defesa dos povos originários entram com ações judiciais solicitando que as terras sejam devolvidas, tendo em vista que configuram territórios tradicionais, nos quais as populações vivem há gerações.

Confira a entrevista completa no Jornal da Teresina 1ª Edição desta terça-feira (9):

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM