Banner de Aniversário

Geral

Papa Francisco pede fim da pena de morte

Pelo menos 579 pessoas foram executadas em 2021 em 18 países, segundo o último relatório da Anistia Internacional

Publicado por: Lilian Oliveira 10/10/2022, 17:23

No Dia Mundial contra a Pena Capital, o Papa Francisco renovou, nesta segunda-feira (10), o seu apelo pela abolição da pena de morte no mundo.  Ao reconhecer que, neste momento, “a humanidade corre um grave perigo”, Francisco ainda convidou os jovens a serem “artesãos da paz”.

“Como vocês bem sabem, estamos atravessando tempos difíceis para a humanidade, que corre um grave perigo. Isso é verdade: estamos em grave perigo”, frisou o pontífice, diante de grupo de cerca de 300 jovens em peregrinação a Roma, todos procedentes da Bélgica. “Sejam embaixadores da paz, para que o mundo descubra a beleza do amor, da fraternidade, da convivência, da solidariedade”, pediu.

Papa Francisco em 10 de outubro de 2022 — Foto: Reprodução/Vaticano

O papa argentino voltou a manifestar a sua preocupação com a guerra na Ucrânia, um conflito que mergulhou a Europa em sua mais grave crise de segurança desde a Segunda Guerra Mundial.

Mais cedo, em um tuíte traduzido em várias línguas, o papa advogou pelo fim da pena de morte. “Peço a todas as pessoas de boa vontade que se mobilizem pela abolição da pena de morte em todo o mundo”, escreveu em vários idiomas, em suas contas seguidas por quase 50 milhões de pessoas. “A sociedade pode reprimir o crime sem privar definitivamente seus perpetradores da possibilidade de redenção”, acrescentou o sumo pontífice, que renova regularmente seus apelos contra a pena capital.

De acordo com a Anistia Internacional, até o final de 2021, 108 países haviam abolido a pena de morte por lei, para todos os crimes. E foram mais de 140 que a aboliram de direito ou de fato, ou seja, quase três quartos dos Estados do mundo.

Pelo menos 579 pessoas foram executadas em 2021 em 18 países, segundo o último relatório da Anistia Internacional, publicado em maio, mais da metade delas no Irã. Entre os últimos países a acabar com o uso da pena capital ainda estão Guiné Equatorial, Malawi, Cazaquistão e Serra Leoa.

Fonte: G1

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM