Banner de Aniversário

Geral

Profissional compara o poder de compra entre Bolsa Família e Auxílio Brasil

O JT2 entrevistou o coordenador do benéfico no Piauí

Publicado por: Lilian Oliveira 20/10/2022, 17:00

Em entrevista ao Jornal da Teresina 2° edição, nesta quinta-feira (20), o coordenador do Auxílio Brasil no Piauí, Roberto Oliveira, frisou que, antes de comparar os valores do novo benefício com o do seu antecessor, o bolsa família, é necessário contrastar o poder de compra existente em cada época. 

Segundo ele, os usuários do bolsa família conseguiam comprar quatro botijões de gás no período em que o benefício era vigente. Ele ressalta que o valor desse dinheiro para o Auxílio Brasil foi corrigido pela inflação, por isso, o valor é maior.  

Roberto em entrevista ao Jornal da Teresina 2° edição (Foto: Teresina FM/Divulgação)

“Aumentou o valor do benefício, mas precisamos fazer uma correção de acordo com a inflação do momento […] Não dá para pegar os 600 reais hoje e comparar de forma separada e isolada com os 190 de 2015. O poder de compra mudou”, disse.  

Apesar de aprovar o novo auxílio, o coordenador acredita que além da assistência do governo, é necessário criar ações de políticas públicas, como políticas de valorização do salário mínimo e qualificação profissional, para potencializar a transferência de renda.

Confira a entrevista na íntegra:

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM