Banner de Aniversário

Geral

Mais de 80% da população considera Teresina uma cidade violenta, de acordo com o SINPOLPI

Isaac Vilarinho, presidente do Sindicato dos Policiais Civis comenta sobre a violência na capital e a atual situação da Polícia Civil

Publicado por: Jade Luara 23/02/2024, 09:14

O Sindicato dos Policiais Civis patrocinou um estudo sobre a percepção de violência na capital e constatou que 83% da população de Teresina considera a capital uma cidade violenta. De acordo com o presidente da entidade, Isaac Vilarinho, o estudo científico teve como base pesquisa de opinião pública que ouviu quase 400 pessoas no mês de janeiro de 2024. Em entrevista ao JT1, Vilarinho ainda afirma que a situação da Polícia Civil do Piauí é precária.

De acordo com o sindicato, com a realização da pesquisa de opinião foi possível constatar como a população percebe e sente a violência urbana. Na oportunidade foi realizada uma pesquisa para avaliar também a atuação da entidade onde, segundo Isaac Vilarinho, a Polícia Civil foi extremamente bem avaliada.

Isaac Vilarinho, presidente do Sinpolpi, em entrevista ao JT1 (Foto: Teresina FM)

Em entrevista na Teresina FM, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis comentou sobre o cenário da classe no Piauí. “A situação atual é de precarização, nós estamos em uma manifestação pedindo ao Governo do Estado uma valorização e uma reestruturação. O governador no ano passado, através do delegado geral, instituiu um grupo de trabalho temporário para reestruturar nossa carreira, então desde maio de 2023 nós estamos com essa expectativa de reestruturar nossa carreira”, diz Isaac Vilarinho.

“Deflagramos 4 atos de protesto, que nós demos o nome de Operação Préludio, onde o primeiro ato ocorreu ontem(22) de 12h, o segundo será de 24h, o terceiro de 48h, e o quarto ato de 72h. Após estes atos, nós iremos deflagrar o movimento policia legal”, afirma o presidente do Sindicato dos Policiais Civis no JT1.

Ainda em entrevista, o presidente do Sinpolpi explica como irá ocorrer a manifestação. “Essa manifestação ocorre com a suspenção de algumas atividade externas, como cumprimento de mandado de prisão, cumprimento de apreensão, o policial não vai para as operações e blitz. Porém, nós mantemos a feitura do boletim de ocorrência, o atendimento ao público e as situação de emergenciais de grupos vulneravéis, e local de atendimento ao público em caso de homicídio. Além da realização de atos públicos em unidade policiais”, diz Isaac Vilarinho.

Clique aqui e confira a entrevista completa com Isaac Vilarinho no canal da Teresina FM no YouTube.

 

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM