O silêncio

7 de maio de 2019

O silêncio é um amigo que nunca trai, já dizia Confúcio, o sábio chinês que viveu entre 552 e 479 Antes de Cristo.

Hoje, 7 de maio, é o Dia do Silêncio e a grande dúvida é: Como comemorar o silêncio?

Obviamente o bom sendo indica que no dia do silencio devemos ficar calados, em silêncio.

Mas a verdade é que o silêncio é valioso. Tão valioso que, dizem alguns, vale ouro. O silêncio é de ouro e muitas vezes é a resposta.

O silêncio, segundo Thiago de Melo, é um campo plantado de verdades que aos poucos se fazem palavras. Fala se tens palavras mais fortes do que o silêncio, ou então guarda silêncio.

Pablo Neruda, o grande poeta chileno, reconhece que as pessoas não costumam gostar do silencio, assim como a natureza detesta o vazio e se apressa em preenchê-lo com belos arbustos.

O silêncio alimenta a nossa imaginação, mas também nos faz cair no abismo das ansiedades, no redemoinho das preocupações e não estamos acostumados com esse cenário.

Esquecemos que o silêncio tem poder, que é didático e que, como se fosse um feitiço, é capaz de potencializar em nós aspectos que acreditávamos ter esquecido.

Portanto – diz Pablo Neruda – é o momento de interromper e de parar tudo. É hora de permanecermos imóveis, apenas por um momento, deixando os braços caídos para mergulharmos nessa dimensão às vezes incômoda que é o silêncio.

Talvez, ao nos deixarmos ser pegos por essa suave quietude, iremos perceber o que estamos fazendo com nossas vidas. E com o mundo.

 

Como diz o poeta:


O silêncio é doçura:
Quando não respondes às ofensas,
Quando não reclamas os teus direitos,
Quando deixas à Deus a defesa da tua honra.

O silêncio é misericórdia:
Quando te calas diante das faltas de teus irmãos,
Quando perdoas sem remoer o passado,
Quando não condenas, mas intercedes em segredo.

O silêncio é paciência:
Quando sofres sem te lamentares,
Quando não procuras consolação junto aos homens,
Quando não intervéns, esperando que a semente germine lentamente.

O silêncio é humildade:
Quando te apagas para deixar aparecer teu irmão,
Quando, na discrição, revelas dons de Deus,
Quando suportas que tuas ações sejam mal interpretadas,
Quando deixas os outros a glória da obra inacabada.

O silêncio é fé:
Quando te apagas, sabendo que é Ele quem age…
Quando renuncias às vozes do mundo para permanecer na Sua
presença…
Quando te basta que só Ele te compreenda

 

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM