A vida é bela

27 de maio de 2019

“Numa semana, acordei e decidi que eu não tinha mais o que fazer nesse mundo. Pensava que talvez fosse melhor para todos se eu não estivesse mais presente. Planejei tudo e segui com o meu dia normalmente. Fui ao estágio, conversei com alguns colegas sobre a minha vida, queria que elas tivessem uma lembrança boa de mim, alguma empatia.

Meu namorado ia para casa depois do trabalho, queria que ele me encontrasse já sem vida. Mas meu corpo não desligou e eu continuei consciente. Eu ainda estava acordada, mas meu corpo não respondia. Eu só chorava esperando a morte e chorava por estar me vendo morrer sem conseguir me mexer.

Foi quando a vida resolveu que eu merecia uma chance. Meu namorado voltou duas horas mais cedo do trabalho. Me pegou no colo, me colocou no carro e me levou ao hospital. Eu não lembro muito dessa parte. Acordei três dias depois na UTI”.

Este, naturalmente, é o depoimento de uma pessoa que em determinado momento achou que não deveria mais viver. Tinha que morrer. Mas é também um depoimento que confirma a tese de que o suicida não quer morrer.

O suicida não quer morrer, mas vive morrendo.

Vive morrendo por que nem sempre se tem uma segunda chance de viver.

Ao não consumar o ato, imediatamente essa pessoa passou a querer viver. Percebeu, já nos últimos instantes, que morrer não é a solução.

Morrer nunca é a solução. A solução é viver.

A solução é encarar a vida, lutar e vencer, tonar-se um vencedor.

Nada está perdido antecipadamente, acredite nisso.

O suicídio que nos choca não é e nunca será o encaminhamento mais eficaz para um problema, por mais grave que seja esse problema..

Temos que ter em qualquer situação, a vontade de viver. Acima de tudo a vontade de viver.

A vontade de morrer nunca, em hipótese alguma, pode se sobrepor a vontade de viver.

Todos nós temos que ter consciência disso.

Para os males do corpo e da alma há sempre uma saída, há sempre um remédio e nenhum deles atende pelo nome de suicídio.

O objetivo da vida, afinal, não é responder a todas as questões que ela levanta, mas saber desfrutar dela e ser feliz mesmo assim.

A vida exige de cada um de nós muita fé. Precisamos ter fé sempre.

A vida – não podemos esquecer –  é uma longa estrada com muitas armadilhas, com muitos truques e muitas tentações.

Mas a fé em Deus vai nos levar sempre em frente.

E fazer com que a vida seja sempre bela.

Muito bela.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM