Petista aponta problemas no Pro Aja e Seduc rebate

1 de agosto de 2022

Na semana passada professores e entidades que participam da execução do Pro Aja fizeram um ato na Alepi em favor da manutenção do programa, suspenso por determinação da Justiça. O petista Antônio José Medeiros, que possui um estabelecimento cadastrado no Pro Aja, foi um dos que participou. Ele aproveitou o momento para criticar a Secretaria de Educação. Segundo o ex-secretário, os recursos direcionados pela pasta não são suficientes para que se faça o acompanhamento dos 340 mil alunos matriculados, só 150 mil desses estão assistindo às aulas e 500 não receberam nenhuma parcela da bolsa de estudos prometida pela Seduc. A secretaria respondeu através de nota:

“A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) esclarece que os pagamentos referentes ao Programa de Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos (PROAJA) vêm sendo executados conforme orientação da Controladoria Geral do Estado (CGE). Os repasses relacionados à primeira leva de contratos com as entidades credenciadas já foram cumpridos, o que garantiu o serviço educacional para 154 mil matriculados. Quanto ao pagamento da bolsa aos matriculados, este é realizado pela Caixa Econômica Federal, que cumpre um rigoroso processo para a liberação do dinheiro. Não houve atraso nos pagamentos efetuados até o momento, porém se tiverem sido detectados problemas de documentação do beneficiário, o Banco pede a correção e, somente após sanadas as demandas, o auxílio é pago”.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM