Banner de Aniversário
Gif sobre o fundo estadual dos direitos da criança e do adolescente.

Polícia

Greco prende quadrilha que sacava dinheiro das contas de correntistas

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil (Greco) prendeu quatro pessoas em um flat no bairro Cabral, zona Norte de Teresina.  Os […]

Publicado por: Luciano Coelho Repórter: Luciano Coelho 17/10/2019, 08:25

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil (Greco) prendeu quatro pessoas em um flat no bairro Cabral, zona Norte de Teresina.  Os presos são Deividi Rodrigues de Oliveira, 30 anos; Franciel Arnaud Pinto, 27 anos; Nayza Regina dos Santos Câmara, 20 anos; e Rodrigo Cunha das Neves, 32 anos; acusados de formação de quadrilha, uso de documento falso e estelionato.

Quadrilha interestadual foi presa em flat pelo pessoal do Greco

A quadrilha falsificava documentos de correntistas de bancos e sacava o dinheiro das contas das vítimas. O coordenador do Greco, delegado Tales Gomes, disse que a quadrilha tinha dados de mais de 5 mil pessoas, inclusive beneficiários de programas sociais, como o  Bolsa Família.

Os três acusados são do Pará e a mulher é do Maranhão. E estavam no Piauí há dois meses praticando esse golpe. A investigação ainda não identificou o valor roubado até agora.

O delegado do Greco, Tales Gomes, revelou o modus operandi da quadrilha

O grupo já vinha atuando em outros estados do país. E depois de atuarem no Piauí seguiriam para outro estado. Eles faziam uma média de quatro saques por dia e davam preferência para sacar em cidades do interior como Campo Maior, Altos, José de Freitas, e Piripiri.

Segundo as investigações, após encerrarem as atividades no Piauí, eles deveriam seguir para outros estados para seguir aplicando golpes. Os acusados chegavam a realizar de quatro a seis saques por dia. No Piauí, os saques foram realizados nas cidades do interior do Estado.

Os golpistas adquiriam os documentos e falsificavam os dados das pessoas para fazer os saques nos bancos

“Eles percorriam vários estados e após esvaziarem todas as contas que podiam fazer os saques, iam para outros estados. Eles chegavam a fazer de quatro a seis saques por dia. Os valores eram de acordo com o que existia nas contas. A quantia que foi levada dessas contas ainda está sendo apurado. Nesse flat, eles estavam há cerca de 10 dias. Eles já moraram em outros endereços em Teresina. Ficam mudando para não chamarem a atenção”, o delegado  Tales Gomes.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM