Banner de Aniversário
Gif sobre a atualização do site do detran pi.

Política

Com o apoio de 22 vereadores, Câmara de Teresina instala CPI do transporte coletivo

A oficialização aconteceu na sessão plenária desta quarta-feira

Publicado por: Wanderson Camêlo 05/05/2021, 15:52

Por unanimidade, a Câmara Municipal de Teresina deu o aval para a instalação da badalada CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do transporte coletivo. A oficialização aconteceu na sessão plenária desta quarta-feira (05).

“Nós temos um transporte público que não funciona e cada vez mais piora os serviços. Nós queremos dizer que a Câmara vai dar a contribuição para resolver de vez”, destacou, em entrevista à imprensa, o vereador Dudu, autor da proposta e escolhido para presidir a comissão.

Dos 29 vereadores, 22 deram aval para a instalação da CPI (Foto: Wanderson Camêli/Teresina FM)

Apesar de também concordar com a proposta, o oposicionista Edson Melo afirma que a CPI não vai resolver o problema do transporte público na capital.

“Nós queremos transparência, mas, principalmente, que o sistema volte a funcionar. O passageiro está sendo prejudicado, o empresário está sendo prejudicado, o prefeito está sendo prejudicado e nós vereadores estamos sendo cobrados também. [Mas] Não é a CPI que vai solucionar o problema, a CPI vai dar um diagnóstico. O que tem que ser colocado na mesa imediatamente é que o sistema volte a funcionar”, disse o tucano.

O relator vai ser o pedetista Enzo Samuel. Os demais titulares são: Bruno Vilarinho (presidente da Comissão de Transportes da Câmara), Luís André e Aluísio Sampaio. Pollyana Rocha e Deolindo Moura ficaram como suplentes.

O prazo de duração da CPI é de 120 dias, prorrogáveis por 60. O cronograma de oitivas vai ser definido na próxima semana.

O objetivo da comissão é investigar o contrato estabelecido entre a prefeitura de Teresina e os consórcios que operam o transporte público da capital.

Quem deu o aval para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito:

Dudu: PT

Deolindo Moura: PT

Elzuila Calisto: PT

Markim Costa: DEM

Capitão Roberval: DEM

Edson Melo: PSDB

Venâncio: PSDB

Paulo Lopes: PSDB

Gustavo de Carvalho: PSDB

Aluísio Sampaio: Progressistas

Valdemir Virgino: Progressistas

Neto do Angelim: Progressistas

Jeová Alencar: MDB

Enzo Samuel: PDT

Evandro Hidd: PDT

Allan Brandão: PDT

Bruno Vilarinho: PTB

Thanandra Sarapatinhas: Patriota

Pollyana Rocha: PV

Fernanda Gomes: Solidariedade

Luís André: PSL

Renato Berger: PSD

Levino de Jesus (Republicanos), Luiz Lobão (MDB), Teresinha Medeiros (PSL), Joaquim Caldas (MDB) e Doutor Leonardo Eulálio (PL) não assinaram o requerimento. Ismael Silva (PSD) pediu vistas para analisar o pedido.

Greve na capital

A greve de motoristas e cobradores do transporte coletivo de Teresina terminou no dia 15 de março, após 35 dias de paralisação. Os trabalhadores e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) participaram de uma audiência de conciliação promovida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 22ª Região. No encontro, decidiram retornar a circular normalmente.

Os motoristas e cobradores pediam a atualização do salário, o pagamento do tíquete alimentação, plano de saúde e a assinatura do acordo coletivo da categoria.

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM