Saúde

Médicos cobram revogação de lei que estabelece a presença de doulas no trabalho de parto 

Representantes do Simepi estiveram com deputados estaduais nesta terça (17) para tratarem do assunto

Publicado por: Wanderson Camêlo 18/05/2022, 09:29

O Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi) tenta convencer a Assembleia Legislativa a voltar atrás e revogar a Lei Estadual n° 7.750, que estabelece o acompanhamento de doulas no trabalho de parto. Representantes da entidade se reuniram com deputados estaduais, nesta terça-feira (17), para tratarem do assunto.

Fachada da Assembleia Legislativa no Centro de Teresina (Foto: Wanderson Camêlo/Teresina FM)

O Simepi argumenta que a matéria é inconstitucional porque fere a autonomia médica e cria restrições ao trabalho de obstetras, que é baseado em discussões técnicas e científicas sobre o parto, como destaca Lúcia Santos, diretora do sindicato. “Nós já fizemos mais de um fórum discutindo parto seguro, que é um termo que nós reconhecemos”, defendeu a médica após a reunião.

Também participaram do encontro, realizado na Assembleia Legislativa, o presidente da Casa, Themístocles Filho (MDB), o líder da oposição, Marden Menezes (Progressistas), e o líder do governo, Francisco Costa (PT).

Marden Menezes, do PP, representou a oposição no encontro (Foto: Wanderson Camêlo/Teresina FM)

“As entidades trouxeram uma série de argumentos importantes e que evidenciam que essa legislação precisa ser revogada e que, caso haja a necessidade de um aperfeiçoamento legislativo, que esse aperfeiçoamento ocorra em sintonia com as entidades médicas, com os especialistas da área da obstetrícia no nosso estado”, argumentou Menezes.

A Lei Estadual 7.750 foi sancionada em março deste ano. A proposta foi de autoria da deputada Teresa Britto (PV).

Com informações da Alepi

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM