Em Tempo

Nada da ajuda prometida pelo governo federal à prefeitura de Teresina para socorrer as famílias desabrigadas pelas chuvas. O ministro João Roma, da Cidadania, visitou a capital no início do mês e jurou que seriam destinados R$ 5 milhões, além de insumos. O governo do Estado também prometeu transferir para a conta do executivo teresinense R$ 1 milhão. São mais de 500 famílias desabrigadas na capital piauiense e quem precisa não pode esperar muito.

O Progressistas insiste em lançar uma chapa pura para a disputa do governo do Estado este ano, por isso ainda tenta a filiação do ex-prefeito Silvio Mendes (PSDB). O tucano, possível cabeça de chapa no grupo coordenado pelo ministro Ciro Nogueira, ainda se mostra reticente, mas ainda não fechou as portas para o partido. Nogueira já tentou convencer o colega de time. Ontem o presidente do Progressistas-PI, o deputado estadual Júlio Arcoverde, reforçou o convite.

Melhor mesmo Mendes abandonar o barco tucano, que está prestes a naufragar. Não é novidade para ninguém que a morte do ex-prefeito Firmino Filho fez com que o PSDB perdesse força; muitas lideranças históricas da sigla no Piauí, como o vereador Edson Melo, estão desestimuladas. A agremiação só conta com Marden Menezes na Assembleia Legislativa, mas esse também não descarta mudar de time (tem convite do Progressistas). Na Câmara de Teresina, além de Edson Melo, representam a legenda Paulo Lopes, Venâncio Cardoso e Gustavo de Carvalho. O penúltimo só faz de contas que é tucano, é apoiador confesso do grupo que representa os interesses do governador Wellington Dias (PT) em respeito à mãe, a ex-deputada estadual Flora Izabel, e pode, inclusive, filiar-se ao PT quando abrir a janela partidária para vereadores. Gustavo decepcionou o grupo depois que decidiu migrar para a base do Palácio da Cidade na Câmara de Teresina, ou seja, não estranhe se ele também buscar espaço em outro canto. 

Parece que a filiação do prefeito Doutor Pessoa ao PL está prestes a acontecer mesmo. Hoje ele tem uma conversa com o presidente municipal da sigla, o vereador Leonardo Eulálio, e com o atual chefe da executiva estadual da agremiação, o deputado Fábio Xavier. O gestor garantiu que a conversa vai ser sobre política e, detalhe, o prazo dado por ele para dar uma resposta ao partido está se esvaindo: acaba neste dia 20.

Resta aguardar; Pessoa disse que sua preferência é pelo União Brasil, mas nada contra o PL. Aliás, a perspectiva é de que ele assuma o comando do partido no Piauí. Fábio Xavier já deu xau e espera apenas a janela partidária para se filiar a outra sigla, ou seja, caminho livre para o emedebista.

O que falta para a Câmara de Teresina aprovar a projeto que viabiliza a criação do Estatuto de Regulamentação da GCM (Guarda Civil Municipal)? No dia 25 de agosto do ano passado, integrantes da instituição estiveram na casa legislativa dialogando com vários vereadores. Um dos que prometeu  apoio à causa foi Venâncio Cardoso (PSDB), presente na reunião. De lá para cá, nada com coisa nenhuma. É uma coisa tão simples, é apenas uma formalização, apenas!

Sem isso é como se a GCM não existisse, ou seja, não pode receber dinheiro do Ministério da Justiça, por exemplo. Aliás, a necessidade de verba para a corporação se faz urgente. Quer a prova? Alegando insuficiência financeira, no ano passado a prefeitura resolveu não renovar o contrato com uma empresa que fornecia viaturas para a GCM. Resultado: a corporação agora não tem mais 48, e sim apenas 12 viaturas, isso para proteger o patrimônio público da capital e os moradores do município. Não é fácil, a Coordenadoria de Segurança vem tendo que tirar leite de pedra. Por isso, parabéns aos que fazem a pasta, parabéns aos guardas municipais (que ganham pouco e fazem muito).

O gerente do HU da UFPI, Maurício Giraldi, revelou que cerca de 50% das pessoas que marcam consulta no hospital não compareceram. O que ele chamou de absenteísmo.  Em algumas especialidades comparecem no máximo 35% das pessoas. Em alguns casos, tem 70% de falta. Mas, em neurocirurgia pelo menos 90% das consultas são executadas. As causas para esse não comparecimento é a centralização da saúde na capital e a população, às vezes, tem problema de deslocamento para ir à consulta. Está sendo estudado a teleconsulta.

O laudo da perícia do acidente envolvendo o advogado Marcus Vinícius Nogueira em que morreu uma pessoa e três outras foram feridas, foi concluído e encaminhado para a Delegacia de Homicídios. O inquérito ainda não foi finalizado. O advogado foi liberado pagando fiança de R$ 15 mil e está usando tornozeleira eletrônica.

O Ministério Público do Piauí(MPPI) pediu  ao Judiciário que bloqueie o valor de R$ 6,5 milhões, que foi repassado da Prefeitura de Teresina à editora ‘BP Comércio e Serviço de Edição de Livros LTDA, para a compra de 100 mil exemplares de livros paradidáticos. O pagamento deve ser bloqueado via o Sistema de Busca de Ativos do Poder Judiciário (SISBAJUD). A ação foi ajuizada pelo promotor de Justiça Francisco de Jesus.

O advogado Marcus Nogueira, que se envolveu no acidente automobilístico no bairro Piçarra, tomou posse administrativa na tesouraria da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional do Piauí (OAB-PI) e gerou polêmica, porque ele usava tornozeleira eletrônica, pois houve vitima fatal no acidente. Na posse festiva, a solene, não houve a participação do tesoureiro e nem de outro membro da diretoria da Ordem, este outro, por estar contaminado pelo coronavírus.

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM