Geral

Idepi realiza vistoria na Barragem de Algodões II, em Curimatá; reservatório opera de forma segura

Fiscalização verificou que barragem apresenta menos de 50% da capacidade total

Publicado por: Eric Souza 14/01/2022, 07:45

O Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi) realizou nesta quinta-feira (13), juntamente à Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semar), uma vistoria técnica na Barragem de Alogodões II, localizada em Curimatá, a 745 km de Teresina.

A medida foi adotada em razão do aumento do volume de chuvas em todas as regiões do Piauí. Ao todo, o estado possui 15 barragens construídas pelo órgão.

Barragem de Algodões II, em Curimatá (Foto: Divulgação/Idepi)

Durante a vistoria, foi constatada que a Algodões II opera atualmente de forma satisfatória e apresenta menos de 50% da capacidade do reservatório. Os técnicos apontaram a necessidade de limpeza em algumas áreas, além da recomposição de equipamentos da casa de comando da comporta.

“Esses equipamentos, que foram furtados do local, permitem a operacionalização da comporta, ou seja, a abertura e o fechamento dela de forma automática. Já estava previsto no projeto de manutenção para que eles fossem substituídos e essas são manutenções simples, que não comprometem a operacionalização da barragem. O reservatório segue operando de forma segura e nem mesmo sangrou até o momento”, explica Antônio Marcos Lima, diretor de engenharia do Idepi.

O trabalho de vistoria nas barragens é feito em parceria com a Semar. Isso porque, enquanto a fiscalização e monitoramento das estruturas físicas das barragens é responsabilidade do Idepi, a secretaria acompanha o nível de água nos reservatórios e opera os equipamentos.

Atualmente, das barragens monitoradas pelo instituto, apenas a Barragem do Bezerro, em José de Freitas, segue com trabalhos de reparo e manutenção sendo executados, obra que está em fase final e é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Defesa Civil.

Além dela, a Barragem de Pedra Redonda, localizada na cidade de Conceição do Canindé, será recuperada ainda este ano. A obra será custeada por um convênio firmado entre o Governo do Estado e o Ministério do Desenvolvimento Regional. Este projeto está em fase final de elaboração e tem recursos garantidos no valor de R$ 11 milhões.

Rodovia PI-256

Na última segunda-feira (10), um trecho da rodovia PI-256, que liga os municípios de Curimatá e Morro Cabeça no Tempo, no extremo sul do Piauí, rompeu devido às fortes chuvas que caíram na região. O diretor do Departamento de Estradas e Rodagem (DER-PI), Castro Neto, garantiu que os reparos urgentes já foram realizados e a trafegabilidade da via, retomada.

Rodovia danificada pelas fortes chuvas (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

“O Piauí possui 223 municípios ligados por asfalto, e Morro Cabeça no Tempo é precisamente o único restante. Por esse motivo, as obras na estrada em questão ainda se encontram em andamento, mas agora falta apenas redimensionar o bueiro e concluir a construção”, afirmou em entrevista ao JT1 da Teresina FM de quarta-feira (12).

Matérias relacionadas:

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM