Banner de Aniversário

Polícia

Diretor de inteligência da PM-PI critica “brechas” na legislação que permitem reincidência nas prisões

Tenente-coronel afirma ainda que entrada de novos soldados e oficiais será providencial para combate à criminalidade no Piauí

Publicado por: FM No Tempo 08/08/2022, 12:08

O caso do criminoso Wanderson Luiz Rocha, de 19 anos, responsável pelo assassinato do estudante de medicina Rayron Soares Holanda, em 2018, e preso quatro vezes somente neste ano, lança luz à problemática da segurança pública no Piauí. De acordo com a Polícia Militar, dentre os 107 mil atendimentos realizados em 2021, foram registradas 5.500 prisões, das quais 1.200 configuram reincidência.

Na avaliação do tenente-coronel Jacks Galvão, diretor de inteligência da PM-PI, a corporação, de fato, recorre às prisões com frequência, mas há brechas na legislação que permitem a soltura dos capturados. “Apenas no ano passado tivemos mais de 2 mil indivíduos presos com nove, dez passagens pela polícia”, revelou ao JT1 da Teresina FM nesta segunda-feira (8).

Diretor da PM analisa cenário da criminalidade na capital e no interior (Foto: Teresina FM)

Como forma de conter o avanço da criminalidade, Galvão mencionou a disponibilização de 300 viaturas e 340 motocicletas nas ruas, focadas em coibir sobretudo os assaltos, de modo especial na região metropolitana de Teresina. Além disso, há a iminente entrada de mais de mil soldados e 40 oficiais às fileiras da PM-PI, aprovados no último concurso promovido pelo órgão.

“Se fizermos uma leitura geral do país, todos os estados, não somente o Piauí, têm sido afligidos pelas organizações criminosas. Ajudamos a criar e a integrar a Força-Tarefa em Parnaíba, contamos com mais de dez viaturas de apoio desde a capital até o litoral do estado. Estamos em tratativas para implantar uma iniciativa semelhante em Teresina”, frisou.

O tenente-coronel apontou ainda que os assaltos, infrações que contribuem para o fortalecimento do tráfico, levaram a Secretaria de Estado da Segurança (SSP) a ventilar a criação de uma delegacia especializada a fim de reprimir a indústria de venda de veículos e celulares roubados.

“Esses roubos alimentam os traficantes, principalmente de drogas ilícitas. Já apreendi indivíduos que haviam se envolvido em assaltos de motocicletas apenas para trocá-las por R$ 50 de maconha”, lembrou.

Segundo a PM, motopatrulhamento ajudará no combate aos pequenos roubos (Foto: Divulgação/PM-PI)

Galvão ressaltou que a PM-PI tem direcionado efetivos das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam) para outros municípios além da capital, como Parnaíba, Picos e Floriano. Outra medida que a corporação pretende implementar é a transformação de certas companhias em batalhões para ampliar a segurança das cidades do interior do estado.

“Nossa frota dispõe, atualmente, de mais de 2 mil veículos. Certamente iremos precisar de novas viaturas, motocicletas e armamento para suprir a demanda dos policiais, inclusive os recém-aprovados, que forem deslocados a esses batalhões”, completou.

Confira a entrevista completa no Jornal da Teresina 1ª Edição desta segunda-feira (8):

Matérias relacionadas:

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM