Banner de Aniversário

Saúde

COE discute novo calendário de vacinação da covid-19 e orienta municípios

Durante reunião, membros do COE enfatizaram o novo calendário nacional de vacinação do Ministério da Saúde, que passou a valer no dia 1º de janeiro

Publicado por: Caio Rabelo 05/01/2024, 09:47

Os membros do Centro de Operações Emergenciais em Saúde Pública do Estado do Piauí (COE) se reuniram, nesta quarta-feira (3), na Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), para avaliar dados da covid-19 referentes à última semana.

O Piauí está com a doença sob controle, no entanto, o aumento de casos registrados no final do ano requer orientações de prevenção para evitar que a covid-19 se propague. A taxa de positividade de testes no Lacen chegou a 35% na Semana 52, a última do ano. Além das medidas de higiene, o COE ressalta que a vacinação continua sendo a forma mais eficaz de combater a contaminação e o adoecimento da população.

Foto: Divulgação/Sesapi

Durante a reunião, os membros do COE enfatizaram o novo calendário nacional de vacinação do Ministério da Saúde, que passou a valer no dia 1º de janeiro, onde a vacina da covid-19 passa a ser disponibilizada anualmente para crianças e grupos prioritários.

Com as novas estratégias, para as crianças, a recomendação é aplicar a primeira dose da vacina aos seis meses de idade; a segunda dose, aos sete meses; e terceira, aos nove meses. No entanto, todas as crianças de seis meses a menores de cinco anos não vacinadas ou com doses em atraso poderão completar o esquema de três doses, seguindo o intervalo recomendado de quatro semanas entre a primeira e a segunda dose e de oito semanas entre a segunda e a terceira. Crianças que já receberam três doses de vacinas contra a Covid-19, neste momento, não precisam de doses adicionais.

Nos grupos prioritários, o intervalo entre as doses será de seis meses para indivíduos com 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas. Para os demais públicos, o intervalo será anual: pessoas que vivem ou trabalham em instituições de longa permanência, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, trabalhadores da saúde, pessoas com deficiência permanente ou comorbidades, pessoas privadas de liberdade com 18 anos ou mais, funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas e população em situação de rua.

“O Ministério da Saúde listou os públicos-alvos da vacinação e agora precisamos seguir essa cartilha. Não é mais qualquer pessoa que deve procurar a vacinação, apenas quem está listado entre os grupos prioritários. Por isso, estamos solicitando aos municípios que realizem seu plano de ação para a distribuição de doses da vacina baseado nos grupos prioritários”, explicou o secretário de saúde, Antonio Luiz.

O Piauí tem estoque 30 mil doses de vacinas contra a covid-19. No próximo dia 10 de janeiro, devem chegar mais 40 mil doses das 100 mil solicitadas pela Sesapi ao Ministério da Saúde.

Leitos – Outra medida tomada é o aumento de dois leitos para tratamento da Covid no Hospital Natan Portella, que atualmente conta com quatro disponíveis. “Vamos pedir aos hospitais do estado das macrorregiões que reservem leitos também, por segurança”, disse o secretário.

Orientações

Na semana passada, o COE elaborou uma cartilha com orientações importantes para a população e poder público. As principais são: uso de máscaras em locais fechados, mal ventilados e com aglomerações. Em serviços de saúde, o uso de máscaras é obrigatório, especialmente para pessoas com sintomas gripais, casos suspeitos ou confirmados de Covid-19, e para grupos de maior risco, como idosos e imunossuprimidos.

Gestantes, idosos e imunossuprimidos são aconselhados a continuar utilizando máscaras em qualquer ambiente. Outra orientação de grande importância é que a população mantenha a higiene das mãos, seja com água e sabão ou álcool a 70%, como medida eficaz na prevenção.

Orientações para casos confirmados de covid-19

Isolamento domiciliar imediato. Este pode ser suspenso no 7° dia completo dos sintomas, desde que o indivíduo esteja sem febre e sem o uso de medicamentos antitérmicos por pelo menos 24 horas, além da diminuição dos sintomas respiratórios. Caso persistam sintomas ou febre após o 7° dia, o isolamento deve ser mantido até o 10° dia completo.

Medidas adicionais durante a suspensão do isolamento incluem o uso contínuo de máscara, evitar contato com pessoas vulneráveis, locais com aglomerações e viagens, respeitando o período até o 10° dia completo após o início dos sintomas.

Testes de farmácia

Teresina registrou queda na demanda por testes de farmácia para a covid. A capital registrou um óbito na última semana. O paciente era idoso e tinha comorbidades. Um outro óbito está sob investigação em Parnaíba.

Piripiri e Parnaíba se mantiveram estáveis na procura por testes. Os municípios de Picos e Campo Maior registraram aumento de testes nas farmácias.

Leia também

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM