Banner de Aniversário

Geral

Procurador diz que decreto emergencial é necessário para atuar com mais rapidez no socorro às famílias

Aurélio Lobão foi entrevistado no JT2 da Teresina FM

Publicado por: Lilian Oliveira 03/01/2022, 17:42

No domingo, dia 2 de janeiro, a prefeitura decretou situação de emergência em Teresina devido às fortes chuvas que atingem a cidade nos últimos dias. De acordo com a Defesa Civil do município, 17 mil pessoas vivem em áreas de risco, onde a elevação dos rios Parnaíba e Poti podem provocar alagamentos. 

Em entrevista ao JT2 da Teresina FM, nesta segunda-feira (03), o procurador-geral do município, Aurélio Lobão, afirmou que a decisão levou em consideração uma análise da defesa civil sobre os danos já causados pelas chuvas. Dezenas de famílias na capital ficaram desabrigadas por conta enchentes dos rios. 

Foto: Reprodução/Teresina FM

“Diante dessa situação de anormalidade, é necessário decretar emergência, com o objetivo de responder com maior rapidez as situações que se apresentam”, disse o procurador. 

Aurélio explica que o decreto é uma formalidade para que, diante de um eventual desastre, o município possa receber apoio e recursos do governo federal e suporte da gestão estadual. 

Além disso, a gestão poderá adotar medidas de forma desburocratizada, por exemplo, dispensando a realização de licitação para os contratos de aquisição de bens necessários para a prestação de serviços relacionados à situação de vulnerabilidade.

Meteorologia 

Segundo a meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Olívio Bahia Neto, choveu mais em Teresina entre a sexta-feira (31) e as 9h da manhã de hoje (3) do que o volume esperado para todo o mês de janeiro, de 199,6 milímetros (mm) contra 196,8 mm.

A especialista destacou ainda que deve continuar chovendo na região, de forma menos intensa, até pelo menos a próxima sexta-feira (7).

Defesa Civil remove famílias em área de risco na Vila Apolônia

Defesa Civil remove famílias em área de risco na Vila Apolônia (Foto: Divulgação/PMT)

Na manhã desta segunda-feira (03), a Secretaria Municipal de Defesa Civil de Teresina (SEMDEF) realizou a remoção de 15 famílias que residem em área de risco na Vila Apolônia, região do bairro São Joaquim, zona Norte da capital. Eles foram encaminhados para a Escola Municipal Antônio Dílson Fernandes, onde receberão assistência.

Com informações da Agência Brasil 

Matérias relacionadas 

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM