Banner de Aniversário

Geral

Setut condiciona aumento da frota de ônibus a número maior de passageiros e quer aporte financeiro

Coordenador técnico da entidade defende que a gestão municipal cubra os gastos necessários com acréscimo de veículos

Publicado por: FM No Tempo 07/02/2022, 08:51

Desde o advento da pandemia de Covid-19, a frota do sistema de transporte público de Teresina sofreu reduções significativas. Segundo a Superintendência Municipal de Trânsito (Strans), atualmente há cerca de 180 veículos circulando em todas as zonas da capital; a pasta determinou, na semana passada, que o número aumentaria para 250 a partir desta segunda-feira (7).

No entanto, para Vinícius Rufino, coordenador técnico do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (Setut), a medida depende de um acréscimo na quantidade de passageiros.

Foto: Teresina FM

“A gestão municipal define a capacidade da frota, mas existe uma prerrogativa contratual da necessidade da cobertura do custo. Se o número de usuários não paga os valores necessários para o aumento, o órgão gestor deve garantir as condições mínimas”, afirmou em entrevista ao JT1 da Teresina FM.

A incerteza quanto à disponibilização de mais veículos é justificada pela suspensão do retorno das aulas presenciais nas redes municipal, durante 15 dias, e estadual, até o início de março, em meio à rápida disseminação da variante Ômicron no Piauí.

Rufino explicou que os ônibus transportam entre 90 e 100 passageiros por viagem, nos horários de pico, e entre 30 e 50 no restante do dia. A taxa de renovação, índice que representa o embarque e desembarque dos usuários, é de 20%. Estes dados, afetados fortemente pelo cenário pandêmico, registram uma arrecadação 30% menor que a ideal.

“Para que tenhamos uma ideia, antes da pandemia, quando a frota era composta por 400 ônibus, tínhamos um número diário de 550 passageiros por veículo, totalizando 220 mil no sistema. Hoje, o sistema apresenta apenas 400 usuários por veículo”, apontou.

Foto: Divulgação/Strans

O coordenador do Setut garantiu que as empresas possuem carros disponíveis para integrar ao transporte público da capital, mas defendem a necessidade de um aporte de recursos, à semelhança de outras grandes cidades Brasil afora.

“Temos dialogado com a Prefeitura, proposto alternativas, cálculos de impacto, sugerido subsídios. Está claro para nós que o município deve instaurar uma comissão para determinar esses valores e melhorar a qualidade do sistema”, concluiu.

Matérias relacionadas:

Contato
  • (86) 99972-0111
  • jornalismo@teresinafm.com.br


Anuncie conosco
  • (86) 98153-2456
  • comercial@teresinafm.com.br
Teresina FM